February 20, 2020

Associações de MILITARES do Rio de Janeiro não chegam a acordo sobre número e nomes dos candidatos a vereador e prefeito para o pleito de 2020

Associações de MILITARES do Rio de Janeiro não chegam a acordo sobre número e nomes dos candidatos para vereador e prefeito para o pleito de 2020

Duas reuniões ocorreram nos últimos dias visando organizar as candidaturas de militares das Forças Armadas para o pleito de 2020, onde serão escolhidos prefeitos e vereadores em todos os municípios do Brasil.

Como possíveis candidatos a vereador para o município do Rio de janeiro as principais associações apresentam vários nomes, somando-os chega a mais de 10 o número de candidatos.

Uma das associações que pretende apresentar vários nomes, a ABBMP, não participou das últimas reuniões.

Na opinião de vários líderes o grande número de nomes acaba inviabilizando as candidaturas, haveria – alegam – grande chande de ocorrer  o que comumente chamam de “pulverização” de votos.

Outro motivo de grande discussão é a questão da apresentação de nomes de oficiais como candidatos. Depois das dificuldades ocorridas em Brasília, onde oficiais generais deputados teriam se negado a abraçar o pleito dos graduados na reserva, surgiu certa animosidade entre praças e oficiais no que diz respeito a política.

Graduados, também conhecidos como praças, não querem mais apoiar candidaturas de oficiais e alegam que estes, caso assumam mandatos, não tem qualquer preocupação em defender demandas de praças nas casas legislativas.

Essa questão de graduados versus oficiais na política não é nova e atualmente – com o crescimento de indicações políticas para militares – a coisa fica bastante complexa na medida em que esse portal militar foi informado que tanto em Brasília como no Rio de Janeiro há vários graduados da FAB, MB e EB em cargos de comissão por indicação de oficiais que pretendem se candidatar ou até que já estão exercendo mandato, incluindo um dos generais-deputados.

Para a próxima semana em Brasília está marcada uma reunião entre o senador Izalci Lucas e o grupo local, chefiado pelo advogado Adão Farias, que ficou de apresentar as demandas para correção do PL1645, já transformado em lei.

Alguns pré-candidatos do Rio de Janeiro coletam doações para tentar comparecer ao evento.

Outra reunião deve acontecer no próximo dia 18 no Rio de Janeiro como mais uma tentativa para organizar as candidaturas.

Portal Militar

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *